Projeto: Diários de um viajante do Tempo

Diários de um viajante do tempo

Meus pais que atuavam na militância política e partidária desde 1963 perante o meu nascimento em 1970 e das ameaças contra a vida que advinham do regime militar, que estava a frente do nosso país, tiveram que deixá-lo rumo a Albânia. Após a escolha das fotografias mais significativas dos meus 2 álbuns, cada uma delas foi estudada em matéria de iluminação e possíveis localizações. Em posse destes dados para cada foto foi executado um autorretrato com iluminação, performance e figurino diferenciados, condizentes com cada fotografia. Finalmente através de um trabalho de pós-produção digital cada autorretrato foi inserido de maneira sempre discreta em segundo plano, por vezes embaçada na fotografia, reforçando o conceito de que ao olharmos uma fotografia nos remetemos ao tempo dela.

 

Essa narrativa foi construída como se eu pessoalmente estivesse nesta imagem, olhando para tudo que estava dentro do enquadramento, mas principalmente como um viajante do tempo que através da fotografia é deslocado fisicamente para aquele tempo e consegue ver tudo que estava fora do enquadramento, e, como nas ficções, acaba sendo registrado na imagem.